quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Igreja do Galo

Está em pleno andamento as obras de restauração da Igreja do Galo em São Gabriel, iniciativa do Instituto Cultural Harmonia Gabrielense e da comunidade. Até pouco tempo atrás (2008), esta igreja estava igual uma tapera abandonada, servindo de morada para a fauna e flora urbanas, a meia quadra da praça central de São Gabriel (Praça Fernando Abott). Tentei guardar o instante e meus sentimentos em um pequeno poema.


Da velha torre


Pousada na velha torre
Repousa a pomba só
Logo chega outra ave
E se aninha junto ao pó

Levantam a polvadeira
Quando se lançam ao léu
Dançando com suas asas
No palco azul do céu

Enraizados na torre
Os arbustos floridos
Contrastam com a dor
Dos tijolos feridos

Tivesse voz a torre
Sem o galo, sem o sino
Às pombas e arbustos
Brindaria seu destino

Rafael Cabral Cruz
São Gabriel, 14 de outubro de 2008.





2 comentários:

  1. o Grupo de Jornalismo do CTBM-SG (Alunos), pede permissão para utilizar esse poema para exposição na sala da Turma 11.
    Contato: scruz51@gmail.com

    ResponderExcluir